Grupo Impper
Grupo Impper

Casas Inteligentes - Uma nova forma de morar

04, abril de 2021

Casas automatizadas já deixaram de ser coisa do futuro e se tornaram um investimento do presente. Essas casas também são conhecidas como casas inteligentes, ou "smart houses", e vêm ganhando cada vez mais o mercado imobiliário com tecnologias para o gerenciamento autônomo do consumo energético e comando de equipamentos automatizados.
De acordo com a empresa Statista, especializada em dados de mercado e consumidores, a previsão da taxa de crescimento anual para a receita no mercado de smart houses no mundo é de 15% até 2024, enquanto no Brasil espera-se que essa taxa seja de 21,4%, ou seja, não ficaremos para trás em relação ao crescimento das casas inteligentes.


O engenheiro de controle e automação Gabriel Henrique Baesso, proprietário da GEasy Smart Home, conta que ter uma smart house traz benefícios que vão desde segurança a economia de energia e água, além do controle de diversas atividades e áreas da casa. "Ter uma smart house te previne de ter que se preocupar com algumas coisas do dia a dia, como esquecer o ar condicionado ligado quando sair de casa, luzes acesas, cortinas abertas, entre tantas outras. A funcionalidades que uma smart house pode levar a inúmeras possibilidades, mas existem certos destaques, como controle de irrigadores, persianas, janelas, portões, eletrodomésticos, medição de temperatura e iluminação do ambiente, monitoramento de CO2 e presença de água no piso, entre outros", conta.


Bruno Malvezi, diretor-executivo do Grupo Impper, explica que a adesão às smart houses trazem não só um controle mais completo da casa, mas benefícios como segurança e comodidade. "Ao conectar a casa à internet, a gama de benefícios e atividades é enorme. As ações mais comuns são a criação de iluminação inteligente, com utilização de cromoterapia;
ligar e desligar dispositivos eletrônicos, como TVs e ar condicionado à distância ou por comando de voz, monitoramento de gastos de energia elétrica e segurança interna. Quando o morador pode ver o que se passa na casa a distância, ou mesmo quando da própria cama pode ligar a máquina de café, é possível perceber como a  tecnologia pode ser útil, facilitar a vida, dar conforto e fornecer segurança", afirma.


Bruno conta ainda que essa automação vem ganhando espaço em Rio Preto devido ao processo de intensa modernização e absorção de tecnologia do mercado imobiliário nos últimos anos, fazendo com que cada vez mais pessoas procurem por casas e apartamentos com a tecnologia já inclusa. Ele avalia que as transformações tecnológicas  vêm crescendo no setor imobiliário, um movimento que foi potencializado durante a pandemia, num momento em que as empresas precisaram tornar os processos mais eficientes e céleres. "Os ganhos na cadeia produtiva são evidentes e a tendência é de que os avanços tecnológicos sejam contínuos. "Nossa cidade vem recebendo muitas empresas que preparam as smart homes e as grandes barreiras que existiam estão sendo superadas", afirma. O diretor cita que um condomínio residencial, empreendimento do grupo que comanda, que entrará em breve em sua segunda fase de vendas. "[As casas] serão entregues com a estrutura adequada para receber essa tecnologia, o que atrai quem busca uma nova residência", conclui.

Leia a matéria completa através do site do jornal

VOLTAR

OUTROS ARTIGOS

12 /MAI

Lançamento de condomínio de casas térreas em Bady Bassitt

10 /MAI

Imóveis em alta

07 /MAI

Grupo Impper lança fase dois do condomínio Raízes Impperial

06 /MAI

Grupo Impper lança fase 2 do condomínio Raízes Impperial

05 /MAI

Grupo Impper lança 2ª fase do condomínio Raízes Impperial

cliente grupo impper
e outros assuntos
Ligue agora
0800 000 0777